Notícias
Venda Nova do Imigrante é Referência em Agroturismo
Venda Nova do Imigrante é referência em todo o País como o berço do Agroturismo. Modalidade de turismo rural que associa a vivência do cotidiano agrícola ao lazer, à visitação e a valorização do meio.


A Associação de Desenvolvimento do Agroturismo- Agrotur foi criada em 1993, para organizar e tratar os interesses das propriedades participantes do agroturismo em Venda Nova do Imigrante. Para entender a história da associação, é preciso voltar ao ano de 1987, quando essa atividade teve início em Venda Nova. O agroturismo começou sem planejamento. Na época, a atividade ainda não tinha esse nome, e os produtores nem sabiam que ela existia. Os turistas simplesmente começaram a entrar nas propriedades para conhecer como os produtos eram feitos. Em 1992, um hotel de Venda Nova do Imigrante começou a oferecer diárias que incluíam roteiros nas propriedades do agroturismo, e, posteriormente, outros hotéis da região também passaram a oferecer o serviço, contribuindo para o crescimento do agroturismo. Quando o agroturismo ganhou destaque em uma reportagem de TV, uma série de outras reportagens e publicações sobre a atividade foi sendo feita em veículos de comunicação estaduais e nacionais, o que ajudou a aumentar o fluxo de turistas. A criação do Agrotur, em 1993, somou força e legitimou a atividade, que veio como uma alternativa de geração de ocupação e renda para o produtor rural. O agroturismo passou a ter uma associação que podia tratar de seus interesses, como a comercialização dos produtos e participação em eventos. Um dos principais objetivos que Agrotur buscar é diversificar e interiorizar as práticas turísticas do estado, com base na valorização do potencial agrícola e cultural. Além disso, com o desenvolvimento do agroturismo, a associação visa melhorar a qualidade de vida da população regional, diminuir os impactos da exclusão social e incentivar os produtores mais jovens a não migrarem para a cidade. Os associados ao Agrotur se caracterizam por receber bem os turistas em suas propriedades, transformando a atividade em um dos maiores atrativos locais, mostrando o que há de melhor e especial no mundo rural. Atualmente, o Agrotur conta com 43 associados. O Agrotur ainda estimula e divulga o agroturismo, com a confecção de folders, captação de mídia espontânea, suporte para participação em feiras e também na elaboração dos mapas com roteiro do agroturismo. A dedicação e o trabalho do Agrotur e seus associados trouxeram resultados para Venda Nova do Imigrante. Em 2005, Reconhecido como Capital Nacional do setor pela Abratur (Associação Brasileira de Turismo Rural), o município capixaba localizado nas montanhas do Espírito Santo, começou a desenvolver o Agroturismo em 1987, quando a atividade nem tinha nome no Brasil. A denominação usada vem do italiano “agriturismo”e foi na Itália que os primeiros empreendedores buscaram informações para a prática, o Município ganhou o título de Capital Nacional do Agroturismo e, no ano seguinte, recebeu o prêmio Top em Agronegócio, indicado pelo Ministério do Turismo, em razão do pioneirismo na prática dessa atividade. E o agroturismo de Venda Nova do Imigrante se tornou referência nacional. Vários municípios capixabas e de outros estados vêm visitar a cidade para conhecer o modelo de agroturismo praticado aqui.



Algumas iguarias encontradas durante as visitas às propriedades são o Socol (embutido bem condimentado) de carne de porco, o Limoncello (licor amarelo de limão siciliano), o queijo tipo Resteia (de textura macia e sabor adocicado), a Puína (ricota cremosa), a Grappa (destilado do bagaço de cana), a Caponata (antepasto preparado à base de berinjela). Outros produtos são café Arábica, cachaça, doces (em compota, cristalizados e cremosos), geleias, biscoitos, vinho, fubá de moinho de pedra, artesanatos e flores.